É hora de mais uma entrevista para mostrar para vocês pessoas que eu tive a oportunidade de conhecer aqui em San Francisco. Hoje eu vou apresentar para vocês a Tais Horta Trovão, uma designer gráfica e de estamparia super talentosa. E fico super orgulhosa em poder dizer que tive a chance de conhecer ainda mais da Tais e do trabalho dela, pois ela é uma grande amiga. Por conhecer ela, posso dizer que a Tais ama o que faz e que ela transmite esse amor em tudo que cria. De convites de casamento a convites de festa de criança e decorações super fofas para um chá da tarde com as amigas (ou almoço de 4 de Julho ou qualquer outro evento que possa imaginar), ela sempre vai garantir que você esteja cercado de coisas bonitas e inspiradoras.

A Tais é brasileira, nascida no Rio de Janeiro, onde também se formou em Design, na PUC-Rio. Ela se mudou para o Vale do Silício em fevereiro de 2010 e está atualmente morando em San Francisco. Ela tem um blog muito legal onde mostra seu trabalho, inspirações e até algumas receitas, tudo em inglês e português, vale a pena conferir. Agora deixo vocês com a entrevista, onde vocês poderão saber mais da Tais!!

Interview: Tais Horta Trovão

Onde encontrar a Tais:

Interview: Tais Horta Trovão

Conta para a gente um pouco mais de ti, dos teus interesses, das coisas que tu gosta.

Sou uma pessoa curiosa. Adoro aprender coisas novas, explorar lugares novos, conhecer pessoas, culturas e comidas diferentes. Acho extremamente interessante ver como outras pessoas pensam... me inspira e me faz aprender muito! Tento ficar nesse constante ciclo de olhar de fora para olhar para dentro e aprimorar o que posso em mim (o que não é fácil, rs) Também sou adepta ao estilo de vida 'faça você mesmo'. Mão na massa e google são meus dois melhores amigos!

Interview: Tais Horta Trovão

Quando tu começou a se interessar por design, estamparia, convites de casamentos, etc? Já gostava dessas coisas desde criança?

Hmmm, deixa eu pensar. Eu sempre me interessei por criar coisas, desde criança. Era a minha mãe quem fazia as decorações das minhas festinhas de aniversário e eu adorava ver ela fazendo! Também sempre fui mais do time das aulas de arte, literatura e história do que química ou biologia, por exemplo. Lembro que em um dos últimos anos antes do vestibular assisti a algumas palestras de orientação profissional e foi então que descobri que o design gráfico existia como profissão. Não tive dúvidas sobre o que queria fazer, achei o máximo! O interesse por estamparia veio depois de formada quando trabalhei para marcas de moda como FARM e Maria Filó. Mas sobre convites de casamento, o engraçado é que nunca fui aquela menina que sonhava com o casamento nem nada, mas acabei me realizando profissionalmente justamente nessa área! :)

Interview: Tais Horta Trovão

Teve um momento específico em que tu teve certeza da carreira que queria seguir?

Eu tive muita certeza antes da faculdade, enquanto estudava pro vestibular. Durante o curso, por alguns períodos, cheguei a pensar que estava na área errada, que eu não tinha perfil. Sabe, a gente acha que para ser designer basta ser criativo ou ter talento, mas não é bem assim. Pelo menos não é só isso. Você tem que aprender também a não ter medo de errar, de se abrir a críticas e a sacar como melhorar a partir delas, sem focar no negativo. Saber trabalhar em equipe, saber dividir idéias sem medo de que alguém possa rouba-las, ter diferentes canais de inspiração, e principalmente, saber resolver problemas de uma forma objetiva. Isso tudo eu fui vendo durante a minha formação e cheguei a balançar. Mas quando entendi que eram questões internas e não de área em que eu estava, segui em frente. Não me arrependo e hoje sim tenho certeza da carreira que escolhi, mas vivo em constante aprendizado.

Interview: Tais Horta Trovão

O que te inspira?

O meu marido, lugares, culturas, tecnologia, artistas, tipografia, fotografia... a lista não para!

Interview: Tais Horta Trovão

Como foi que você desenvolveu seu estilo?

Quem me conhece bem diz que meu estilo é muito a minha cara, que é muito quem eu sou. Gosto qdo ouço isso, concordo que nosso estilo venha muito do nosso jeito de ser, mas também entra aí as nossas fontes de inspiração e o que curtimos no momento. Respondendo melhor, acho que o desenvolvimento do estilo é quando mistura-se isso tudo, como numa massa de bolo, cada um na sua proporção devida e então o estilo é o resultado desse processo.

Interview: Tais Horta Trovão

Você tem artistas ou estilos específicos que gosta de usar como referência?

Tenho e muitos! Vou resumir listando aqui alguns designers, profissionais de diferentes áreas e blogs que por diversos motivos tem me inspirado muito ultimamente (tá na ordem do que fui lembrando, sem ordem de preferência):

Como é teu processo criativo? Tem passos específicos que gosta de seguir ou prefere deixar a inspiração rolar do jeito que for?

Então, o processo criativo não é só inspiração. Eu preciso seguir uma certa metodologia. Gosto de tentar conhecer um pouco mais dos gostos e interesses do cliente, principalmente quando estou trabalhando em um projeto de convite e papelaria de casamento, aí é bem pessoal, né? O ideal é receber um bom briefing, pois é dele que consigo entender onde o cliente quer chegar, o que é o produto, que conceitos ele quer passar, onde está e quais são os 'problemas' a serem resolvidos. Depois vem a parte de pesquisa, de inspiração e de troca de referências visuais antes de começar a gerar alternativas. Esse processo é fundamental para mim e não importa mto em qual tipo de projeto eu esteja. A metodologia é basicamente a mesma.

Interview: Tais Horta Trovão

Quanto tempo leva para completar tuas criações? É um processo continuo ou pode ser feito em etapas?

O tempo varia, depende muito do projeto, do prazo, do briefing que o cliente passa, do tempo que ele leva para me dar feedback e etc.

Interview: Tais Horta Trovão

Quais são tuas ferramentas de trabalho?

Trabalho principalmente com Illustrator, Photoshop e InDesign (quando é um projeto editorial). Mas antes de passar pro computador gosto de trabalhar com coisas manuais, papeis, texturas, um pouco de caligrafia que aprendi e o que mais eu achar necessário.

Interview: Tais Horta Trovão

Tem alguma dica para dar para o pessoal que quer seguir nessa linha de trabalho?

Nessa linda de trabalho ou em qualquer outra, faça o que te satisfaz e o que você gosta!

Interview: Tais Horta Trovão

Quais teus livros e sites preferidos envolvendo tua área?

Ui. De novo são muitos! Aqui vão alguns do momento que consegui lembrar:

Sites:

Livros:

Onde que "a mágica acontece"?

Para parte de criação e mão na massa meu homeoffice (vou ver uma foto melhor daqui e te mando, tá?? ;)) é o melhor lugar. Para trabalhar em pesquisas, organizar prazos, desenvolver proposta e criar posts eu gosto mesmo é de ir para coffee shops. Foco muito melhor, é impressionante!

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Qual tua opinião sobre o mercado do design/ilustração hoje? Tu acredita que os artistas estão sendo mais reconhecidos hoje que eram no passado?

Com certeza, acredito sim que os profissionais estejam sendo cada vez mais reconhecidos, mas é um mercado que ainda tem muito a crescer, especialmente no Brasil.

Interview: Tais Horta Trovão

Tu acha que morar em SF ajudou tua carreira?

Ajudou sem dúvida, mas não por ser exatamente São Francisco. Na verdade foi por eu ter me permitido ir morar fora, a sair da minha área de conforto, a pedir demissão do meu mercado, a me dar um tempo para pensar sobre a minha carreira, aprender sobre outras coisas e a me encontrar de novo. Claro que o lugar faz diferença, mas eu acho que a questão é muito mais interna do que externa. Aprendi muito com essa experiência e isso certamente reflete em como me posiciono profissionalmente e consequentemente na carreira que estou seguindo.

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Você sente alguma diferença entre a comunidade do design daqui e do Brasil?

Em geral as pessoas aqui não tem medo de dividir o que sabem, tem encontros, discutem ideias e querem se juntar para construir. Eu não gosto de generalizar, estou comparando pela maioria. Mas o legal é que tenho visto que no Brasil tem uma galera começando a mudar o pensamento, estão ligados no que acontece aqui fora e como as coisas acontecem (o processo é muito importante). Estão começando a fazer por lá também e eu fico muito feliz com isso!

Interview: Tais Horta Trovão

Interview: Tais Horta Trovão

Acha que aqui nos EUA os designers são mais valorizados?

Em comparação a que lugar, ao Brasil? Com certeza!

Onde encontrar a Tais:

Valeu pela entrevista Tais, sucesso pra ti!! :)

About the author of this post

I'm Gisele Muller, someone who loves communication, design, creativity, technology and everything in between. A brazilian current living in San Francisco Bay Area, USA. Twitter user: @gismullr